Óleos vegetais e essenciais para cuidados com a pele na perspectiva ayurvédica

“O primeiro passo no sentido de experimentar o seu corpo de um modo diferente é mudar a interpretação dele” (CHOPRA, 2012, p. 37).

Este é um dos ensinamentos da primeira fase do pensamento do médico indiano Deepak Chopra, que defende que, em todas as áreas da vida, a chave é o equilíbrio: moderação, regularidade, repouso e atividade.

Então, resolvemos olhar para a constituição dos doshas e para os benefícios dos óleos vegetais e essenciais sob a perspectiva ayurvédica que denomina de snehana a oleação externa, usada como parte dos processos terapêuticos (NINIVAGGI, 2015).
Conforme designação dos doshas, constituídos pelos elementos terra, água, fogo, ar e espaço, a pele de vata possui características físicas fina, seca e fria podendo apresentar problemas de pele como secura e psoríase. A pitta, pode apresentar manchas e sardas, é mais brilhante e quente e, por isso, mais suscetível a erupções com coceira, acne e vermelhidão. A pele kapha, é grossa e oleosa.
Em Astañga Hrdayam, de Vagbhata, encontramos as orientações sobre os tailas (óleos). Em geral, os óleos apresentam propriedades semelhantes às substâncias das quais se originam. Na Índia antiga o principal óleo era o de gergelim (tila). É quente na potência, sendo indicado para vata. O óleo de rícino (eranda) possui propriedades amarga, picante e doce no sabor, é quente na potência e indicada para aliviar o aumento de vata. O óleo de mostarda (sarsapa) é picante e quente na potência, sendo usado para pacificar kapha. Assim, como o óleo de neem (nimba) que é quente na potência e amargo. Os óleos de linhaça (umã) e de cúrcuma longa (kusumbha) são quentes na potência e aumentam kapha e pitta.
Conforme Carneiro (2009), os óleos de gergelim e de rícino são recomendados para pacificar o dosha vata; o óleo de coco para pitta e o óleo de mostarda para kapha. Dentre os óleos essenciais, indica lavanda, capim-limão, vetiver, baunilha e erva doce para pacificar vata; sândalo, melissa, jasmim e cardamomo para pitta e os óleos essenciais de gengibre, canela, cravo, limão e eucalipto para kapha. Côrtes e D’Angelo (2015) expressam que os óleos essenciais de lavanda, lótus e hortelã-pimenta equilibram todos os dohas. Já cedro, mirra, manjericão e patchouli reduzem vata e kapha.


Gostou? Compartilhe!!


Referências:
CARNEIRO, D. M. Ayurveda: saúde e longevidade na tradição milenar da Índia. SP: Pensamento, 2009.
CHOPRA, D. Corpo sem idade, mente sem fronteiras: a alternativa quântica para o envelhecimento. RJ: Rocco, 2012.
CÔRTES, J. R; D’ANGELO, E. Ayurveda: a ciência da longa vida. SP: Madras, 2015.
NINIVAGGI, F. J. Saúde integral com medicina ayurvédica. SP: Pensamento, 2015.
VAGBHATA. Astañga Hrdayam. SP: Shakpori, 2012.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s